"Eu não quero ser o que eu não sou, eu não sou maior que o mar."


Contato: leogdias@yahoo.com.br







26 de fevereiro de 2010

Praia Brava - Arraial do Cabo


Depois de não conseguir ir até a Ilha do Papagaio devido a um vento que não me deixava sair do lugar e alagar a minha máquina subaquática, nada melhor que uma leve caminhada para a única praia da Região dos Lagos que eu não conhecia: Praia Brava, Arraial do Cabo.



E não é que foi uma excelente idéia. Saindo da estrada do Pontal, são uns 15 minutos de caminhada no máximo, descendo a encosta.


Para minha surpresa, além de uma praia lindíssima, constatei algo que eu não imaginava. Fevereiro, 40º, 10:30h, um sol maravilhoso e ... uma praia paradisíaca só pra mim.



É isso mesmo! Só havia eu na praia. Inacreditável, como ainda existem recantos selvagens em pleno RJ.
Por fim, não poderia ir ao Pontal do Atalaia e não ver o por-de-sol mais bonito do mundo.






25 de fevereiro de 2010

Ilha dos Porcos - Arraial do Cabo


Ilha dos Porcos. Nunca soube por que há tantas ilhas com este nome. Mas lá fomos nós. Ponto de mergulho dos mais disputados de Arraial. E aproveitem, pois o Ibama a cada dia veta mais pontos, qualquer dia só será possível mergulhar na Baía de Guanabara. Ibama: regule, não proíba!

Saí da Praia dos Anjos, e fui contra ventos e correntes até a Ilha dos Porcos. Ancorei neste canto da foto acima, protegido dos ventos fortes de nordeste. A ilha não possui enseadas.

Mas meu esforço foi amplamente recompensado. Fundo claro, água gelada e ampla vida marinha, tudo o que se espera de um mergulho em Arraial.



Na volta dei uma parada na Praia do Forno, outro ponto paradisíaco de Arraial. Pena que estava muito cheio e que com uma concentração na água que parecia algum tipo de alga, pois a água estava turva e com um tom verde amarelado. Nunca vi a Praia do Forno assim. Pra completar vinha um cheiro de fossa de vez em quando. E, como desgraça pouca é bobagem, a favela que fica do outro lado da encosta do Forno já começa a virar para esta área de preservação ambiental.
E aí Ibama: Cadê você? Como sempre olhando a minhoca e deixando passar o elefante.


Mas, enfim, voltando ao lado bom. A ilha é um paraíso marinho, e a remada até lá muito legal. Também dá pra ir saindo da Prainha, com a vantagem de passar pelo Saco dos Chernes.









24 de fevereiro de 2010

Ilha do Pontal - Arraial do Cabo


Ilha do Pontal em Arraial do Cabo. Essa dá até pra ir nadando. Ela fica em frente à praia homônima. Possui uma enseada muito bonita, com o mar azul turqueza típico de Arraial.



Chegando à praia me deparei com uma faixa de uns 20m na areia e mais uns 5 metros na água de algas vermelhas mortas, o que produzia um cheiro ligeiramente desagradável, mas nada que estragasse o passeio, até por que depois desta faixa a água ficava cristalina.

Na ilha, percebi que era melhor do que esperava, duas estreitas faixas de areia permitiram um desembarque tranquilo. E com a vegetação rasteira foi possível subir até o pico e admirar a paisagem.



No mergulho, a água estava com um pouco de suspensão o que limitava a visibilidade. Fica como destaque os pequenos ofíuros amarelos nos espinhos de um ouriço. Já tinha visto muito deles em gorgônias, jamais em um ouriço.




Por fim, um vídeo com um 360º do pico:



video

12 de fevereiro de 2010

Ilha do Meio - Joá


Pra aproveitar a calmaria do mar e o sol maravilhoso que tem feito, peguei meu caiaque e fui para a Ilha do Meio, ali no Joá, em frente ao clube Costa Brava.



Fui como quem não quer nada, só pra curtir o dia. Sem grandes expectativas.


Até que quase chegando na Ilha tive uma belíssima recepção. Pelo menos seis golfinhos, bem grandes, deviam ter mais de 2m, passavam à frente, a uns 20m de distância. Mergulhavam, passavam mais de 1 minuto em baixo d'água e depois retornavam. Não faziam um caminho reto. Parecia que estavam caçando. Tentei aproximar mais, tentando adivinhar onde surgiriam, mas após uns 10 minutos, que pareceram 10 segundos, os perdi de vista.



Consegui filmá-los, apesar da imagem tremida, afinal estava tentando controlar o caiaque com o remo em uma mão e a máquina na outra. Depois de três dias na Ilha Grande, volto para o Rio e acho o que tanto procurei lá.

Mas o que vale o registro é o seguinte: só de caiaque! É muito diferente. Já tinha visto golfinhos em barcos motorizados, não é a mesma coisa. Dava pra sentir a presença, ouvir a respiração. Enfim: sensacional!

Vejam os vídeos abaixo ou procurem no You Tube: Golfinho no Joa.

video


video

10 de fevereiro de 2010

Ilha das Palmas ou Urupira - Grumari

Belo Blênio

Ilha das Palmas em Grumari, Rio de Janeiro. Surpreendente a quantidade de vida no fundo desta ilha. Como se não bastasse isto, o mar ajudou e além de calmo estava extremamente claro.



Cardume de manjubas aproveitando a sombra do caiaque

A Ilha das Palmas fica bem próxima à Praia de Grumari, em poucos minutos de remadas chegamos a sua enseada norte.


Garoupa

Assim que vi o fundo transparente logo pulei na água e mergulhei. Então foi só curtir: garoupas, badejos, sargentos, manjubas, salemas, olhos-de-cão, ouriços e muito mais. Nunca tinha visto uma fauna marinha tão concentrada em pleno Rio de Janeiro.


Ponta da Ilha das Palmas
Na volta abordei a Ilha das Peças, ainda mais próxima e que em sua face sul, escondida do continente, possui um paredão muito bonito.



Praia de Grumari, vista da Ilha das Palmas

Por fim, voltei para a praia pra curtir um pouco o sol e o mar, poucas vezes tão claro. Esperava um mergulho nota 5 e encontrei um mergulho nota 8. Vale a visita e com certeza o retorno.


Fundo da enseada, vista do caiaque





2 de fevereiro de 2010

Ilha do Ventura - Paraty

Mais uma ilha em Paraty. Desta vez, fomos à Ilha do Ventura. Saímos da Praia Grande e após 40 minutos de remada estávamos na Ilha do Ventura. Pequena e simpática. Seu grande charme é uma pequeníssima praia que se projeta na água formando uma "língua" de areia. Quando está sol a praia brilha em contraste com o mar e cria um cenário fantástico.




Lá conheci um casal de caseiros que tomam conta da ilha. Seu Claudomiro e Dona Merci. Muito simpáticos me contaram muitas coisas interessantes sobre Paraty.



Por fim ainda foram lá em cima buscar um coco para mim. A generosidade e simpatia dos caiçaras é de admirar aos habitantes da cidade grande, sempre desconfiados e voltados para si mesmos.



Catalogada mais uma ilha para meu Guia de Ilhas do RJ, voltei para a Praia Grande. Logo ali perto tem a Toca do Pastel. Vale a parada.